Autor TĂłpico: RENAULT 20 E 30 - HISTORIA  (Lida 4149 vezes)

Offline laguna1994

  • 1.2 TCe
  • *
  • Localidade: guarulhos - sĂŁo paulo - brasil
  • Mensagens: 319
RENAULT 20 E 30 - HISTORIA
« em: 29 de Outubro de 2009, 20:37 pm »
Renault 20 e 30

Os Renault 20 e 30 são dois executivos produzidos pela Renault entre 1975 e 1984. Os dois Renault de gama alta, são basicamente idênticos com a principal diferença a estar no motor. O Renault 30 era o modelo mais caro e equipado com o motor de maior capacidade. Os dois carros eram facilmente distinguíveis entre si devido principalmente às diferenças na frente, isto é, Renault 20 com duas ópticas rectangulares e Renault 30 com quatro circulares.
Mais de 622.000 R20 e R30 foram produzidos em Sandouville, Le Havre, França.

Introdução:
Lançado em Março de 1975, o Renault 30 TS, foi o primeiro Renault com um motor com mais de quatro cilindros desde os tempos anteriores à Segunda Guerra Mundial. Foi um dos primeiros carros (os outros dois foram o Peugeot 604 e Volvo 264) a usar o então recém-criado motor V6 PRV de 2664cc, que foi desenvolvido conjuntamente entre a Peugeot, Renault e Volvo. Este V6 PRV debitava 131cv e impulsionava o R30 para uma velocidade máxima de 185 km / h.
 A porta traseira do veĂ­culo foi uma derivação do estilo do bem sucedido Renault 16.

O mais barato Renault 20, que foi apresentado no Salão de Paris, em Novembro de 1975 (exactamente oito meses depois do Renault 30 TS), utilizava a mesma carroçaria de 2 volumes do R 30, mas com dois faróis rectangulares no lugar dos 4 circulares do R 30. Debaixo do capot, o R20 possuía o motor de quatro cilindros de 1647cc (do Renault 16 TX) com uma potência de 90cv. Outras diferenças técnicas entre os dois modelos foram a utilização no R20 de travões traseiros de tambor (R30 com travões traseiros de disco), jantes de 13 polegadas, e tanque de combustível com capacidade inferior aos 60 litros do R30.
Os R20 chegaram em três diferentes versões de equipamento: L, TL e GTL. Os dois carros foram efectivamente duas especificações diferentes de um mesmo modelo, não obstante a sua classificação numérica separada.
Os Renault 20 e 30 eram bastante avançados para a época em termos de segurança, com frente e traseira deformáveis, bem como zonas laterais de protecção de impacto. Eram também muito apreciados pelo seu conforto, maneabilidade e baixo nível de ruído do motor e de rolamento.
Em contrapartida, a fiabilidade, com algumas falhas mecânicas (por vezes dispendiosas), atormentou estes dois modelos durante toda a sua vida útil.
Pouco tempo após a introdução do R20, depressa se tornou evidente que tinha um motor demasiado pequeno para lidar com o tamanho e peso do veículo e que o R30 era muito caro. Em resposta a isto, o R20TS foi lançado com um novo quatro cilindros 1995cc com árvore de cames á cabeça e potência de 109cv (motor partilhado com o Citroen CX e, posteriormente com o Peugeot 505). O novo motor 2-litros foi unanimemente considerado como um passo em frente.
No ano seguinte foi lançado o R30TX (mais luxuoso), R30 TS (com injecção electrónica de combustível), o R20 diesel e assim por diante.
Em 1981, o 2,2 litros de injecção electrónica (R20TX) foi acrescentado à gama, seguido pelo R30 Turbo-Diesel.
A produção dos R20 e R30 cessou em 16 de Outubro de 1983 para abrir caminho ao novo Renault 25.

Dacia
Em meados da década de 1980, a então marca nacional da Roménia (Dacia), produziu um número reduzido de Renault 20, com o nome Dacia 2000, reservado inteiramente para os altos dignitários e polícia secreta do governo comunista liderado por Nicolae Ceauşescu.

Desporto
Um Renault 20 Turbo 4x4 tripulado pelos irmĂŁos Claude e Bernard Marreau, venceu o Rally Paris-Dakar em 1982.

Cronologia:
• Março de 1975 - Introdução do Renault 30 TS, um grande 2 volumes de 5 portas (hatchback) disponível apenas numa versão, o TS com o motor PRV V6 de 2664cc (desenvolvido conjuntamente entre a Peugeot, Renault e Volvo), com escolha entre uma caixa de 4 velocidades manual ou de 3 velocidades automática. O R30 TS tinha direcção assistida, quatro faróis redondos, vidros eléctricos à frente e fecho central.
• Novembro de 1975 - Introdução do Renault 20, nas versões L, TL e GTL, com motor de 4 cilindros 1647cc (90cv) e caixa de 4 velocidades. Todas as três variações do R20 tinham dois faróis rectangulares em vez dos quatro redondos do R30 TS. O L tinha acabamentos muito básicos e equipamento quase inexistente. O TL tinha um equipamento melhor nível, enquanto que o GTL tinha o mesmo nível de equipamento que o R30TS. Caixa de velocidades automática era opcional no R20 TL e R20 GTL.
• 1976 - O motor 1647cc do R20 teve a potência aumentada para 96cv.
• Fins de 1977/inicio de 1978 - O R20L foi abandonado como base da gama devido a fracas vendas, a sua presença só foi justificada pelo seu preço. Todos os modelos sofrem um pequeno “restyling” ao nível do painel de instrumentos. O R30 TS viu a sua potência cair de 131 para 125cv. Surge uma nova opção: Jantes de aço com pneus Michelin TRX.
• Julho 1977 - Introdução do R20 TS. Novo motor 1995cc (109cv), com a escolha entre uma caixa de 4 velocidades manual ou 3 velocidades automática. Nível do equipamento passou a ser idêntico ao do R20 GTL.
• Outubro 1978 - Introdução do R30 TX. Tinha uma versão mais potente do V6 PRV de 2664 cc (com injecção de combustível Bosch K-Jetronic) cuja potencia atingia os 141cv, caixa de 5 velocidades manual ou 3 velocidades automática. Também tinha jantes de alumínio, vidros eléctricos nas 4 portas, tecto de abrir eléctrico, estofos de veludo, e apoios de cabeça dianteiros e traseiros.
• 1979 - A revisão de todos os modelos incluiu: Luz de nevoeiro traseira esquerda e cintos de segurança nos lugares posteriores. O R20 TS ficou com ventilação melhorada, cintos de segurança traseiros com enrolador automático, novos limpa pára-brisas com função intermitente, bem como a escolha de uma caixa de 5 velocidades. O R30 TS sofre um aumento de potencia de 125 para 128cv.
• 1979 - Introdução do R20 LS. Possuía a mesma mecânica que o R20 TS, mas o equipamento do R20 TL.
• Setembro 1979 - Introdução do R20 diesel (TD e GTD) com novo motor Diesel de 2068cc e 66cv, caixa de 5 velocidades, suspensão dianteira com câmber negativo, e jantes de 4 pernos. O R20 TD era equivalente ao R20 TL / LS, enquanto que o R20 GTD: equivalente ao R20 TS com direcção assistida.
• 1980 - Completa remodelação interior e painel de instrumentos com desenho idêntico ao do Renault Fuego. Todos os modelos gasolina tem um novo tipo de transmissão automática em opção. R20 TL / GTL tem novo alternador com regulação electrónica interna e novas jantes. O R20 TS agora tinha as jantes do R30 TS. Os R30 TS / TX tem uma grelha frontal com aplicação de cromado á sua volta.
• 1981: Todos os R20 têm novo sistema de travagem de circuito duplo e sistema de compensação na suspensão dianteira. A produção do R20 GTL foi interrompida, deixando o R20 TL como o único a ser equipado com o motor de 1600cc. O R30 TX tem novo pára-choques.
• 1981 – Produção do R30TS interrompida.
• 1981 - Um novo motor 2200cc de 115cv é introduzido no novo 20 TX. Um novo motor diesel 2000cc de 60cv é adicionado à gama R20.
• 1982 - Um novo motor turbodiesel de 85cv, derivado do motor diesel normalmente aspirado, é introduzido no novo R30 Turbo D.
• 1983 - Os R20 e R30 cessam produção, sendo substituídos pelo Renault 25.
 












« Ăšltima modificação: 29 de Outubro de 2010, 13:28 pm por Rui_N »
A força da sua inveja, é a velocidade do meu sucesso e a certeza da minha Vitória!!!

Offline Artur

  • Louis Renault
  • 1.6 V6 Turbo Energy F1
  • *
  • Localidade: Odivelas
  • Mensagens: 16086
Re: RENAULT 20 E 30 - HISTORIA
« Responder #1 em: 29 de Outubro de 2009, 20:42 pm »
em 75 eu ainda nĂŁo era nascido lol