Autor T√≥pico: Informacao mais detalhada sobre a MAF  (Lida 9904 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Bruno110

  • Initiale Paris
  • 0.9 TCe
  • *
  • Localidade: loures
  • Mensagens: 268
  • Garagem : Megane coupe 3 1.5dci 110c, Clio 2 fase2 1.5dci 65cv
Informacao mais detalhada sobre a MAF
« em: 04 de Junho de 2012, 21:37 pm »
"Caudal√≠metro, Medidor de massa de ar, Debit√≥metro, AFM, MAF; s√£o todas designa√ß√Ķes que se utilizam para identificar um dos componentes mais importantes e intervenientes na gest√£o dos motores modernos de injec√ß√£o a gasolina ou diesel.

As MAFs funcionam, informando em tempo real a centralina de comando da gestão do motor, da massa de ar que passa no canal da admissão, intervindo por isso, no cálculo do avanço da abertura dos injectores, volume injectado, pressão da bomba de injecção (exceptocommon-rail) e pressão do turbo.

As MAF utilizadas pelas principais marcas de automóveis europeias, utilizam praticamente todas o mesmo princípio de funcionamento:

A MAF é composta de um corpo, onde para além de um segmento de conduta de admissão, também existe um sensor de massa de ar, respectiva placa de circuito electrónico de controlo e normalmente uma grelha de protecção ao sensor.

O sensor é composto de um filamento de liga de platina-tungsténio com uma espessura de 0.07 mm e com um comprimento de alguns centímetros, e varia a sua resistividade com a temperatura do ar.

As diferenças de resistividade é medidas atreves do cálculo em tempo real da tensão nos seus extremos.

Quando o motor est√° em funcionamento, o filamento √© mantido a uma temperatura constantemente superior em 150 ¬ļC em rela√ß√£o √† temperatura do ar que passa por ele.

Este valor pode diferir ligeiramente consoante a marca e o país onde o carro é comercializado.

Quando o ar passa pelo filamento, a cada incremento de velocidade, corresponde uma diminuição de temperatura no filamento, e a cada decréscimo de velocidade do ar, corresponde um aumento de temperatura do filamento (dado que ele está constantemente a ser aquecido pela resistência auxiliar).

Essas diferenças de temperatura são registadas em tempo real por medição de tensão nos extremos do filamento, e depois de processada, essa informação é transmitida à centralina a qual em seguida cumpre a sua função de gerir o motor de acordo com os mapas que estejam a ser utilizados naquele instante.

O filamento √© sens√≠vel a diferen√ßas de temperatura da ordem de 0.05 a 0.1 ¬ļC, portanto permite efectuar uma leitura fina da temperatura do ar que o atravessa.

Mas o que é que a temperatura tem a ver com massa e velocidade do ar?

Bom, quem anda de mota sabe perfeitamente, que a temperatura do ar, quando estamos parados é muito diferente de quando vamos a ripar!

Em movimento, o ar arrefece e quanto mais r√°pido mais frio se torna, sendo que fica menos frio quando decresce a velocidade.

Este fen√≥meno √© v√°lido para velocidades do ar at√© cerca da velocidade do som (340m/s), a partir da√≠, surge um outro fen√≥meno paralelo, que √© a fric√ß√£o a qual por atrito, come√ßa fazer aquecer a superf√≠cie de contacto com os corpos que se desloquem no ar a essas velocidades. E de igual forma o mesmo princ√≠pio se aplica ao teor de humidade do ar. De facto, quanto mais h√ļmido estiver o ar, para uma dada temperatura ambiente e em estado de repouso, maior o arrefecimento que provoca quando em movimento.

Com a pressão atmosférica, o filamento arrefece mais com maior densidade do ar (Altitudes baixas) e arrefece menos com menor densidade do ar (Altitudes altas).

Como todos estes par√Ęmetros fazem variar a temperatura no filamento com diferentes pondera√ß√Ķes, o que interessa √© que este acaba por efectuar uma leitura conjugada dos tr√™s factores, permitindo, com muita precis√£o, determinar a massa de ar real que entra no motor.

Assim, a injecção está sempre a funcionar de acordo com todos os factores atmosféricos, sendo auto-ajustável.

Desta forma, para cada acr√©scimo ou diminui√ß√£o de temperatura do filamento, provocado pelo ar entrando na admiss√£o, o filamento arrefece mais ou menos, depois comunica essa diferen√ßa √† resist√™ncia auxiliar que o aquece mais ou menos para o manter sempre √† temperatura desejada (150¬ļC acima da temperatura ambiente).

Por fim, dado que para cada valor de variação de tensão da resistência auxiliar, corresponde um dado valor de velocidade que multiplicado pela secção da conduta, fornece o caudal, e dado que a massa é igual ao caudal a multiplicar pela densidade específica do ar, então neste momento a Dª Centralina possui todos os ingredientes para fazer a sua de Injecção à Moda do Diesel, ou do Otto.

Tenho visto muitos posts dizendo como se limpa a MAF, que a MAF est√° suja, etc.

Ora bem, vamos l√° desmistificar isto.

O filamento sensor da MAF j√° possui um dispositivo de auto-limpeza!

Esse dispositivo actua da seguinte forma:

Quando o motor est√° em funcionamento, o filamento encontra-se constantemente a 150¬ļC acima da temperatura ambiente. Quando desligamos o motor, a MAF procede a uma limpeza Pirol√≠tica, sendo que a resist√™ncia auxiliar aquece instantaneamente (tal como uma vela de incandesc√™ncia, mas muito mais pequena) o filamento at√© cerca de 1.000 ¬ļC durante cerca de 10 segundos.

Com isso, todos os resíduos de carvão, óleo ou fuligem de qualquer espécie são literalmente vaporizados. Por isso, quando a MAF se avaria, das duas uma:

Ou √© o filamento que se fundiu ( tal como uma l√Ęmpada de incandesc√™ncia se funde regularmente), ou √© a resist√™ncia auxiliar que deu o berro (dado que j√° n√£o lhe faz a limpeza Pirol√≠tica).

Assim, nada de andarem a esfregar e a escovar o filamento ou a dar-lhe com sprays, etc.

Isso, n√£o lhe faz nada, dado que se o sistema estiver a funcionar em condi√ß√Ķes, o filamento j√° est√° limpo, sendo que assim, mais cedo o deterioram, por ataque qu√≠mico e agress√£o mec√Ęnica (estamos a falar de um filamento com 0.07 mm de espessura).

O que se pode e deve limpar com frequ√™ncia, √© a grelha de protec√ß√£o do sensor (MAF screen), a qual tem alguma tend√™ncia para ganhar res√≠duos no seu reticulado e assim criar condi√ß√Ķes de turbul√™ncia indesejada, ao qual o filamento, em virtude da sua pequen√≠ssima sec√ß√£o, √© muito sens√≠vel, enviando sinais ligeiramente alterados e intermitentes √† centralina (provoca solu√ßar durante a acelera√ß√£o em algumas rota√ß√Ķes onde surge a turbul√™ncia).

Dado que o filamento efectua a sua auto-limpeza aquecendo at√© aos 1.000¬ļC durante 10 segundos ap√≥s cada desligar do motor, e que necessita de cerca de 30 segundos para arrefecer abaixo dos 150¬ļC, o que √© que acontece quando desligamos o motor e o voltamos a ligar antes de decorridos cerca de 40 segundos?

Isso mesmo!

Provocamos uma sobrecarga t√©rmica moment√Ęnea no filamento, que lhe vai provocando deteriora√ß√£o prematura, dado que se ligarmos o motor antes do filamento ter tempo de arrefecer, a primeira coisa que o sistema faz √© aquec√™-lo logo para mais 150 ¬ļC, mas como ele ainda vinha para a√≠ nos 400 ou 500¬ļ C, calor + calor igual a um calor dos diabos! e vai da√≠ PPPUUUFFF!!, MAF p√≥ lixo, passa para c√° mais 350 euros!!

Por isso, n√£o liguem o motor novamente antes de terem decorrido cerca de 40 segundos a 1 minuto depois de o terem desligado. Acontece mais vezes do que se pensa.

Também não liguem várias vezes a chave até à posição 2 ou como se costuma dizer "ignição ligada, injecção ligada, check up, luzes do tablier acessas, etc."

Cada vez que o fizerem, est√£o a ligar as velas de incandesc√™ncia de pr√©-aquecimento do motor, no caso dos diesel, gastando energia desnecess√°ria e no caso geral est√£o tamb√©m a aquecer o filamento da MAF repetidamente at√© mais ou menos aos 170 ¬ļC (Temperatura ambiente+150¬ļC) e depois quando desligam est√£o a aquec√™-lo at√© aos 1.000 ¬ļC, provocando acumula√ß√£o de carga t√©rmica no filamento que o deteriora prematuramente.

Agora já começam a compreender porque é que as MAF, de vez em quando, fazem ppuufff ? Pois é!...

√Č l√≥gico que √†s vezes a falha pode ser por causa da tal resist√™ncia auxiliar do filamento, mas que pode ser substitu√≠da muito economicamente. O filamento √© que n√£o d√° hip√≥tese. √Č logo, "vai comprar outra" !  "

Estas Informacoes forao retiradas da net pessoal,isto n√£o s√£o palavras minhas.

Offline DiogoIglesias

  • 1.5 DCi
  • *
  • Localidade: √Čvora
  • Mensagens: 656
  • Garagem : Clio Storia Soci√©t√© 1.5 dCi 70 Cv
Re: Informacao mais detalhada sobre a MAF
« Responder #1 em: 04 de Junho de 2012, 21:51 pm »
Boa informação, obrigado pela partilha :wink:

Offline carlosjcm

  • 3.8 V6 TwinTurbo
  • *
  • Localidade: viseu
  • Mensagens: 8923
  • Garagem : Clio II 1.2 / Clio III 1.2 / GT Line 1.5dci
Re: Informacao mais detalhada sobre a MAF
« Responder #2 em: 04 de Junho de 2012, 21:53 pm »
Boa informação e explicação. Obrigado pela partilha.

Offline Dom

  • 2.0 TCe
  • *
  • Utilizador: Z1gZa
  • Mensagens: 5310
  • Got to love corners
  • Garagem : Clio III 1.5dCi 85cv
Re: Informacao mais detalhada sobre a MAF
« Responder #3 em: 05 de Junho de 2012, 09:21 am »
Muito bom Bruno. Desconhecia alguns factos sobre o funcionamento da MAF.

Offline MaNeL

  • Initiale Paris
  • 1.6 TCe
  • *
  • Localidade: Viana do Castelo
  • Mensagens: 2408
  • Garagem : Clio E7F 94 - Clio mk3 dci 70cv - Laguna 2.0dci 07
Re: Informacao mais detalhada sobre a MAF
« Responder #4 em: 05 de Junho de 2012, 10:33 am »
muito boa informação. obrigado :)

Offline mascondez

  • 1.6 DCi
  • *
  • Localidade: Viseu, Portugal
  • Mensagens: 1310
  • Garagem : Laguna Break II 1.9 Dci Privilege
Re: Informacao mais detalhada sobre a MAF
« Responder #5 em: 05 de Junho de 2012, 16:00 pm »
Muito boa informar√£o, e muito √ļtil sem duvida nenhuma

Offline BOk

  • 0.9 TCe
  • *
  • Localidade: Na faixa mais √° esquerda!
  • Mensagens: 193
  • „āĻ„Éą„É™„Éľ„Éą
  • Garagem : Honda Civic EK4-T Hatch
Re: Informacao mais detalhada sobre a MAF
« Responder #6 em: 27 de Julho de 2012, 00:59 am »
Tinha conhecimento do que era a MAF assim por alto mas assim fica tudo mais f√°cil, obrigado pela partilha!  :wink:

Offline SergioTrindade

  • 1.5 DCi
  • *
  • Localidade: Lisboa
  • Mensagens: 380
  • Renault Megane III 1.5 dci confort 90 cv's
Re: Informacao mais detalhada sobre a MAF
« Responder #7 em: 21 de Setembro de 2012, 08:20 am »
O meu Pai tem uma Mercedes de 1998 a C220 CDi, vou a um mec√Ęnico que de vez em quando retira a Maf para limpar com um spay da Wurth pr√≥prio para isso, e posso dizer-vos que sa√≠ bastante porcaria de l√° notando-se uma franca melhoria no comportamento da carrinha.
Se ela se "auto" limpa porque acumula tanta porcaria?
Um abraço
Renault Megane III  1.5 dci confort 90cv's

Offline alvesjc

  • 1.0 SCe
  • *
  • Localidade: Montijo
  • Mensagens: 42
  • Garagem : Renault Laguna II
Re: Informacao mais detalhada sobre a MAF
« Responder #8 em: 06 de Outubro de 2014, 11:35 am »
Boas.

Estou com um problema aleatório, que julgo poder ser relacionado com a MAF.

De vez em qd, carrego no acelarador e não tenho progressão, ou tenho mt lenta. Acontece mais em 2ª e 3ª.

Uma vez que n√£o se recomenda a limpeza da MAF e que a mesma n√£o faz sentido, como posso validar se a MAF est√° a fazer a limpeza normalmente?

Se fosse o filamento do sensor queimado mesmo, nunca funcionava certo?

Agradeço ajuda.

Abraço,

Jo√£o

Offline Caracol

  • 1.6 DCi
  • *
  • Localidade: Guimar√£es
  • Mensagens: 1373
  • ...
  • Garagem : Megane II break 2.0 dci 150cv
Re: Informacao mais detalhada sobre a MAF
« Responder #9 em: 30 de Agosto de 2017, 11:41 am »
Para não abrir tópicos à desgarrada...

Compatibilidade das MAF'S
Alguem sabe se a 5wk9 7005 é compatível com a 5wk9 7008?
Preciso de testar mas só encontro da referencia 5wk9 7008 indicado mais para o 1.5 dci