Autor T√≥pico: GPL, um artigo recente.  (Lida 11051 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Sls a GPL

  • Moderadores
  • 1.6 V6 Turbo Energy F1
  • *
  • Utilizador: sls
  • Mensagens: 12990
  • Garagem : Renault Clio II 1.2 16v
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #30 em: 05 de Julho de 2017, 00:55 am »
Profiesta, eu quando disse cultivem-se não era no sentido de ofender ninguém, nem nada do género, mas sim para verem informação sobre o assunto que coloquei.

Pela internet fora, lê-se muitos mitos quase como certezas absolutas, mas depois fundamentação para tal não existe.

Todos n√≥s j√° sabemos que √©s entendido em gpl, no entanto quando tenho duvidas, coloco-as a um individuo, que at√© tem certificado de instalador, recebe forma√ß√Ķes sobre gpl em it√°lia, monta e faz manuten√ß√£o de kits gpl todos os dias, e o que ele me tem dito, contraria algumas coisas que tens dito. Tal como o caso do sistema de lubrifica√ß√£o de v√°lvulas, nas v√°lvulas dos dep√≥sitos que s√≥ libertam g√°s com press√£o elevada (em caso de acidente com deforma√ß√£o do deposito, ou inc√™ndio), etc.
Será que é ele que está errado? não, sei. A informação que tenho encontrado acaba por ir no sentido daquilo que me têm dito.
Eu quando dou a minha opini√£o tento sempre apresentar argumentos que o comprovem.

Offline jotaag√°

  • 1.5 DCi
  • *
  • Localidade: quinta do conde
  • Mensagens: 370
  • Captur dci110
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #31 em: 05 de Julho de 2017, 12:05 pm »
Boas

Eu não pretendo dizer que alguém está errado.

Só gostava de saber ao certo então, uma vez que não é "disto" nem é "daquilo" porque é que o consumo aumentou.

E, claro que não posso dizer de certeza, mas tenho a forte convicção que regressando o tempo mais fresco esta diferença de consumo diminuirá. E porque é que digo isto? Baseado em quê? Precisamente na experiência que possuo de ter tido o carro 10 dias parado e o consumo ter aumentado em meio litro comparando com o abastecimento anterior e o posterior à paragem. E na diferença que apareceu a partir de maio até esta data.

Agora se são 27 bar, se normalmente lá tenho 15 ou qualquer outra coisa, sobre isso nada escrevo mas escrevo isto, o GPL sai frio do depósito na bomba (daqui até o perigo de queimadura, certo?) e é metido em pressão num depósito fechado e se o carro fica ali parado num ambiente quente, também ele aquecerá e se não havendo gasto dele e há expansão, de alguma forma terá o depósito de escoar a pressão a mais criada lá dentro, isto até nos depósitos a gasolina/gasóleo acontece, até por motivo inverso, eu tinha um C3 que o depósito encolheu porque a válvula de depressão avariou (encolheu mesmo, teve de ser reenformado para não ser um novo) e o contrário também acontece, também tive um rover 214 que se ouvia perfeitamente o deposito a "bufar-se" quando estava muito tempo ao sol; certamente que no caso do GPL algo similar acontecerá.

Mesmo este link: http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:L:2008:072:0001:0112:PT:PDF
No seu ponto 2.5.6 que remete entre outros ao ponto 2.5.3, este algo diz sobre isto, n√£o fala em press√£o no abastecimento e no 3.5.3.1 estabelece uma diferen√ßa entre a v√°lvula dos 800¬ļ e a situa√ß√£o da press√£o (pelo menos √© isto que eu leio  e entendo)

Falou-se nas bilhas de gás ao sol e elas não fazem pipoca; o que é verdade. Não sei se terá alguma função para esta situação ou se eventualmente será para a pressão mas as bilhas de gás têm óleo no fundo, será que isot no caso das bilhas tem alguma função a isto???

Cumprimentos

Offline Sls a GPL

  • Moderadores
  • 1.6 V6 Turbo Energy F1
  • *
  • Utilizador: sls
  • Mensagens: 12990
  • Garagem : Renault Clio II 1.2 16v
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #32 em: 05 de Julho de 2017, 14:36 pm »
O que eu j√° reparei √© que depois de andarmos com o carro o deposito fica mais frio devido √† passagem de g√°s do estado liquido para o gasoso. O que tamb√©m √© certo, se aumentar a press√£o dentro do deposito, parte do g√°s no estado gasoso passa para o estado liquido. Que o calor tamb√©m faz com que o g√°s fique mais expandido, √© certo e que depois n√£o haja um  equil√≠brio, e por isso a necessidade da v√°lvula de seguran√ßa, tudo bem.
Também é certo que com a temperatura alta a quantidade de gás num litro é menor que com temperaturas mais baixas, e ai pode explicar o aumento do consumo.
Como o me carro já está perto da próxima revisão de gpl , quando lá for, vou ver se tiro essa questão a limpo, para se tirar todas as duvidas.

J√° agora deixo aqui tamb√©m o estudo que demonstra que a oerigosidade de um carro a gpl num parque subterr√Ęneo √© igual a de um a gasolina, ou mesmo inferior - http://app.parlamento.pt/webutils/docs/doc.pdf?path=6148523063446f764c324679626d56304c334e706447567a4c31684a5355786c5a793944543030764e6b4e465431417652315246566b6451544642444c305276593356745a57353062334e4259335270646d6c6b5957526c5132397461584e7a59573876596a59305a6a6b785a4459744d545a6a59533030595441314c57466d4e6a41744f5745304f446c684d7a41334d3251794c6e426b5a673d3d&fich=b64f91d6-16ca-4a05-af60-9a489a3073d2.pdf&Inline=true
« √öltima modifica√ß√£o: 05 de Julho de 2017, 14:36 pm por Tony da Buzina »

Offline jotaag√°

  • 1.5 DCi
  • *
  • Localidade: quinta do conde
  • Mensagens: 370
  • Captur dci110
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #33 em: 05 de Julho de 2017, 16:39 pm »
@ Tony da BUzina
Boas
Bom link, bastante expl√≠cito mas se reparares na p√°gina 9 do lado direito est√° l√° considerado que o aumento de temperatura/press√£o √© "Evitado pelo dispositivo mec√Ęnico contra sobrepress√£o que previne o colapso do reservat√≥rio evacuando o GPL a uma temperatura e press√£o pr√©-definidas.
Existindo evacua√ß√£o de press√£o, no caso dela existir, √† press√£o que exista, √© combust√≠vel perdido e que n√£o contribui para dist√Ęncia percorrida.
No fundo se pensarmos faz todo o sentido, o sistema de sobrepressão tem de existir, faz sentido e nem é preciso "perceber assim do assunto" para se compreender que é necessário, que existe e não pode trabalhar a valores assim extremos.

O que falas sobre: "O que eu já reparei é que depois de andarmos com o carro o deposito fica mais frio devido à passagem de gás do estado liquido para o gasoso"
Não sei se será da passagem do estado liquido ao gasoso se somente por como existe consumo de gás, a pressão no deposito diminui e por aí exista um abaixamento de temperatura, a pressão aumenta a temperatura dos objectos a ela sujeitos.

Já sobre o que dizes "O que também é certo, se aumentar a pressão dentro do deposito, parte do gás no estado gasoso passa para o estado liquido" ou não te estás a explicar bem ou então?
Para mim há menos pressão com o gás em estado liquido do que em gasoso, por ele passar a gasoso é que há expansão, afinal e como escrevi há uns comentários atrás são 2,x kg em gasoso contra 0,5x kg em liquido.

A quantidade de g√°s no tempo quente em 1 litro √© igual em tempo frio, haver√° √© mais expans√£o devido √† temperatura e pelos sistemas de controle de press√£o nos dep√≥sitos h√° mais g√°s expelido, logo perdido, para a atmosfera e que n√£o √© utilizado para percorrer dist√Ęncias e daqui, concordo inteiramente, o aumento de consumo de combust√≠vel que n√£o √© pelo motor mas sim pelo sistema, acho eu.
Cumprimentos

Offline Farfalho

  • Initiale Paris
  • 1.6 TCe
  • *
  • Mensagens: 2101
  • Garagem : Renault 19 1.4e RTI
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #34 em: 05 de Julho de 2017, 17:09 pm »
Acho que se devia mover o debate para o tópico apropriado limpando parte neste DB.

Sent from my ASUS_T00J using Tapatalk


Offline Sls a GPL

  • Moderadores
  • 1.6 V6 Turbo Energy F1
  • *
  • Utilizador: sls
  • Mensagens: 12990
  • Garagem : Renault Clio II 1.2 16v
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #35 em: 05 de Julho de 2017, 21:27 pm »
Jotaaga √© quase isso  :smiley:

Que todos os kits de gpl t√™m uma v√°lvula de seguran√ßa que liberta g√°s quando a press√£o aumenta j√° todos sabemos, mas em que condi√ß√Ķes de temperatura ou press√£o √© que ningu√©m explicou. como nenhum de n√≥s √© especialista em gpl, temos que nos recorrer da documenta√ß√£o que existe sobre o assunto, e o que eu disse foi o que l√° estava escrito.  Uma coisa √© mitologia outra coisa s√£o factos. Se algu√©m tem conhecimento dos valores concretos do funcionamento da v√°lvula que os mostre em vez de falar baseado nos mitos.

Como sabes o g√°s a passar do estado liquido para o gasoso faz frio, por isso o deposito arrefece ficando mais frio que o pr√≥prio carro, o que vai fazer com que demore mais tempo a aquecer. A zona exposta ao sol fica sempre mais quente que as zonas n√£o expostas como o caso do deposito. Num dia de calor a que temperatura fica o deposito? Sabes?  Eu n√£o sei, mas n√£o acredito que atinja temperaturas t√£o altas assim que possa causar um excesso de press√£o dentro do deposito.

Em rela√ß√£o ao volume, todos sabemos que maior parte dos corpos dilatam com o calor, por exemplo a manga termoretratil com o calor encolhe  :laugh: assim um litro de g√°s a 10¬ļC tem mais g√°s que um litro a 40¬ļC porque com o calor o g√°s ocupa mais espa√ßo e por isso √© menos g√°s a ocupar o mesmo volume.
Para termos o g√°s no estado liquido √© necess√°rio uma de duas condi√ß√Ķes, ou temperaturas inferiores a -40¬ļC ou 7 bar de press√£o.
Teoricamente o gás que está dentro do deposito ao aumentar de pressão parte dele irá passar para o estado liquido acima dos 7 bar. No entanto é o gás que está no estado gasoso dentro do deposito que faz com que se consiga manter a pressão correcta para o gás se manter no estado liquido, por isso a necessidade de abastecer até aos 80% da capacidade do deposito.
Alguém uma vez disse que não se podia encher o deposito até À bomba parar, o que não faz mal nenhum pois como foi explicado na documentação colocada anteriormente a multivalvula não permite o enchimento acima dos 80% da capacidade do deposito.
√† uns tempos atr√°s li um estudo sobre cisternas para armazenamento e transporte de g√°s onde explicava a necessidade e a exist√™ncia de g√°s no estado gasoso dentro do deposito. 

Um deposito que esteja mais cheio chega mais depressa À pressão máxima que um que esteja mais vazio.
Mesmo assim, duvido que um deposito que esteja a 30¬ļC ou a 40¬ļC atinja a press√£o m√°xima, e mesmo assim fico com muitas duvidas que num carro o deposito numa situa√ß√£o de dia quente atinja tais temperaturas.
Como disse só com dados concretos é que fico convencido.
« √öltima modifica√ß√£o: 05 de Julho de 2017, 21:31 pm por Tony da Buzina »

Offline Sls a GPL

  • Moderadores
  • 1.6 V6 Turbo Energy F1
  • *
  • Utilizador: sls
  • Mensagens: 12990
  • Garagem : Renault Clio II 1.2 16v
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #36 em: 06 de Julho de 2017, 00:42 am »
J√° agora....
http://www.borel.fr/faisabilites/vehicules-realisables-gpl.php?marque=25
Pode-se mudar a marca do construtor do veiculo e ver as compatibilidades dos motores de cada construtor em relação ao gpl e se é recomendada ou não a adição de aditivo.
Só não sei se esta pagina é referente também as centralinas que injectam gasolina periodicamente, o que faz excluir a necessidade de usar aditivos, conforme foi explicado pelo instalador.

Offline jotaag√°

  • 1.5 DCi
  • *
  • Localidade: quinta do conde
  • Mensagens: 370
  • Captur dci110
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #37 em: 06 de Julho de 2017, 14:31 pm »
Boas
@ Tony da Buzina

Já trabalhei há uns anos atrás e durante anos com oxigénio liquido, azoto liquido, com equipamentos de medida de vapor/alcool e materiais explosivos em que a função desses materiais é precisamente aproveitar a cinética da transformação do material de sólido a gasoso, ou seja, a sua expansão ou sublimação como lhe quiseres chamar; quero eu com isto dizer que muito do que direi será dessa experiência de vida que apesar de generalizada a física dos materiais se mantem, julgo eu!

No teu 1¬ļ par√°grafo falas que todos sabemos da v√°lvula, em dados concretos, mitos e em mitologia.

Eu não vejo aqui nem nenhum mito nem nenhuma mitologia, vejo sim, basicamente senso comum, física, térmica, comportamento físico de materiais; a ideia que eu tenho é que um liquido quando aquece vaporiza-se, ou seja, torna-se de liquido a gasoso, essa de o gás liquido arrefecer ao se transformar em gasoso, deixa-me um pouco duvidoso que assim seja.

Da minha experi√™ncia 1 L de oxig√©nio liquido que cabe num determinado espa√ßo d√° um valor pr√≥ximo dos 860 L gasoso e esses 860L gasoso n√£o cabem de forma alguma no espa√ßo onde estava armazenado o 1L dele liquido e o litro de oxig√©nio gasoso at√© gelo forma nas tubagens, o gasoso n√£o forma tal. Num exemplo bem mais simples o pr√≥prio funcionamento do intercooler nos motores a gas√≥leo em que serve para ‚Äúarrefecer‚ÄĚ o aquecimento provocado ao ar admitido pelo turbo, para que arrefecendo-o aumente a quantidade de ar no cilindro √© um exemplo de que um gas n√£o arrefece dilatando-se e uma vaporiza√ß√£o, gasefica√ß√£o √© uma dilata√ß√£o basicamente.

Da mesma forma que falas em 1L de g√°s a 10 graus e 1 litro a 40 graus; ep√° 1 litro √© 1 litro, acho que est√°s a analisar mal a coisa ou ent√£o a equacion√°-la mal. Acho que o que podes dizer √© que 1 litro de g√°s a 10 graus d√° ‚Äúx‚ÄĚ litros dele gasoso e com ele em gasoso consegues aproveitar ‚Äúy‚ÄĚ de energia dele e a 40 graus o 1 litro d√° os mesmos em gasoso mas como (no caso em que estamos a falar de GPL num deposito) devido √† temperatura h√° mais ‚Äúevapora√ß√£o‚ÄĚ para fora do dep√≥sito n√£o consegues aproveitar ‚Äúy‚ÄĚ e sim s√≥ ‚Äúz‚ÄĚ.

O caso da manga termoretr√°til n√£o √© um exemplo, quando muito e da forma como escreveste √© a demonstra√ß√£o duma exce√ß√£o que confirma uma regra; as mangas termoretr√°cteis s√£o fabricadas a determinada temperatura com determinada medida, √© for√ßada a expans√£o a quente e em seguida, no molde de expans√£o a que foi sujeita, arrefecida de forma r√°pida, reaquecendo-a volta a adoptar a sua forma inicial (encolhe), ou seja, a medida com que foi fabricada, julgo que se chame a isto estado pl√°stico dos materiais, e pessoalmente a este tipo de mangas at√© j√° as estiquei mais do que a forma com que v√™m e depois volt√°-las a ‚Äúencolher‚ÄĚ.

Dizeres como dizes que √© o g√°s que est√° no estado gasoso dentro do deposito que faz com que se consiga manter a press√£o correcta para o g√°s se manter no estado liquido n√£o digo que n√£o mas‚Ķ! Concordo mais com a impossibilidade do g√°s em estado liquido, devido √† press√£o que existe dentro do dep√≥sito, n√£o se conseguir vaporizar e isto vai dar aquilo que se tem vindo a dizer; atravessa-se um limiar de press√£o, alguma press√£o √© escoada para a atmosfera, h√° vaporiza√ß√£o de algum g√°s em estado liquido, volta a existir escoamento de press√£o pela ultrapassagem do limiar de press√£o e assim continuamente e assim existir desperd√≠cio de combust√≠vel no deposito que √© ‚Äúdeitado √† rua‚ÄĚ e aumenta os consumos dos nossos carros quando fazemos as contas dos kms percorridos versus os litros abastecidos.

Por acaso, falando eu com a minha mulher sobre isto, porque normalmente n√£o abaste√ßo o carro, relatou-me que agora quando acaba de abastecer, j√° com a pistola retirada do bocal de enchimento ouve v√°rios pff pfff pfff. Ontem fui com ela abastecer e verifiquei eu ‚Äúin loco‚ÄĚ que efetivamente isto acontece e isto s√≥ pode ser, nada mais pode ser que g√°s a ser escoado do dep√≥sito por uma v√°lvula (seja ela qual for) e este gas, eu n√£o o usei para percorrer dist√Ęncia mas vai entrar, seja ele quanto for, nas contas do consumo do carro.

A mim n√£o me espanta em nada com este tempo, at√© pela minha experi√™ncia noutros gases que o dep√≥sito atinga a temperatura m√°xima (como lhe queres chamar) ou devido √† temperatura, o liquido que est√° l√° dentro, atrav√©s de vaporiza√ß√£o vir a criar uma press√£o que chega ao ponto de fazer funcionar uma v√°lvula no sentido que temos estado a ‚Äúdiscutir‚ÄĚ.

Falas em 30 a 40 graus; cuidado, podes estar um pouco desviado da realidade da temperatura dentro dos carros no ver√£o; talvez seja bom veres isto: https://www.youtube.com/watch?v=_n1VXKroB3Q

Um bom exercício talvez seja relacionares a temperatura envolvente que enuncias face aos -40 graus que indicas no interior do depósito; o que é que achas que acontece a um deposito com gás em que este está a -40 graus (desconheço se é isto, estou a utilizar o que dizes) envolvido por uma temperatura 60 graus superior (só 20 graus temp ambiente)? Eu não preciso de nenhum dado técnico, concreto ou qualquer outro para afirmar (sem rede é verdade) que o liquido dentro do depósito que sei arrefecido e sei comprimido vai querer expandir, expandindo até ao limite que o deposito aguenta tem de ter uma válvula de escape que se acione por estar o deposito sujeito à sua pressão máxima (ainda que pré estabelecida determinada pressão).

Quanto aos dados concretos que reclamas, est√°s no teu direito mas tamb√©m te digo que os relatos (que s√£o aritm√©ticos nem sequer s√£o matem√°ticos, s√£o pura aritm√©tica) que demonstram aumento do consumo de combust√≠vel, no caso do GPL com o tempo mais quente e relatos, neste caso o meu que √©s livre de duvidar com o carro imobilizado, do carro imobilizado em garagem mas tamb√©m em tempo quente demonstrar como me demonstrou aumento de combust√≠vel, na minha opini√£o, lendo eu isto e at√© tendo a op√ß√£o de corroborar isto (julgo que a possuas tens 1 carro a g√°s, nada como fazeres contas e veres, acho eu) parece-me ser um dado concreto porque da mesma maneira que reclamas ‚Äúdado concreto‚ÄĚ para aceitares que existe gas desperdi√ßado pelo tempo quente escoado por excesso de press√£o tamb√©m da minha parte pode haver a reclama√ß√£o do dado concreto que demonstre o aumento de combust√≠vel n√£o ser por isto.

Cumprimentos

Offline Sls a GPL

  • Moderadores
  • 1.6 V6 Turbo Energy F1
  • *
  • Utilizador: sls
  • Mensagens: 12990
  • Garagem : Renault Clio II 1.2 16v
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #38 em: 06 de Julho de 2017, 16:09 pm »
Jotaaga, tens razão na tua explicação, mas não percebeste na interpretação.

Ora como disseste no caso do intercooler, que tem a função de arrefecer o ar, irá fazer com que a volumetria do motor receba mais ar do que a quantidade de ar À temperatura ambiente, ou seja, quanto mais frio estiver o ar, mais entra para dentro do motor.
Sendo assim, num motor 1500 cc de cilindrada, (1,5l) entra √Ä temperatura ambiente uma determinada quantidade de ar, ao ser arrefecido , no mesmo volume (1,5l) ir√° entrar mais ar porque ocupa menos espa√ßo. Se tivessemos a possibilidade de pesar o ar que entra nas duas situa√ß√Ķes, o peso seria maior com o ar arrefecido. Como eu tinha dito, o inverso tamb√©m se aplica da mesma forma. Percebeste agora quando eu disse que h√° menos g√°s num litro a 40¬ļC?

Em relação À temperatura, uma coisa é a temperatura do ar e outra coisa é a temperatura dos materiais em contacto com esse ar, há sempre diferenças. Para alem do mais o deposito está sempre protegido por outros objectos que reduzem a transferência de calor, como por exemplo o tapete, etc. No vídeo os objectos estão expostos ao sol diretamente, no caso do deposito não está.
Um bom exemplo que podes verificar num destes dias mais quentes, é verificares se a temperatura da chapa por baixo do carro está assim tão quente em relação ao resto do carro, ou até mesmo a temperatura do deposito de gpl.

Neste caso o gpl a 7 bares está no estado liquido À temperatura ambiente, ao passar para o estado gasoso faz frio, por isso o risco de queimadura no enchimento. Dentro do deposito, quando ocorre este fenómeno o deposito também arrefece.

√Č simples de perceber, se o g√°s no estado gasoso √© respons√°vel por manter a press√£o dentro do deposito > 7 bar, o g√°s mant√©m-se liquido. Ao sair g√°s durante o consumo fica mais espa√ßo dentro do deposito e a press√£o baixa, nessa altura parte do g√°s liquido evapora e ocupa o volume que saiu voltando a equilibrar o deposito.
Quando ocorre o contrario, em teoria parte do g√°s volta ao estado liquido.

Esse barulho que ouves é o gás que fica entre o bocal e a válvula de enchimento ou a fuga de algum gás pela válvula de enchimento, por vezes até se consegue ver o gás no estado liquido a evaporar, faz o mesmo efeito que colocar agua em cima de uma chapa muito quente, vê-se a bolhinha a saltitar até desaparecer.
Já aconteceu pelo menos uma vez, ver sair uma bolha de gás através da valvula de enchimento já depois de retirar o adaptador.
No teu caso o adaptador já faz parte do bocal de enchimento e não precisas de o retirar. esse barulho que ouviste pode ser esse fenómeno, do gás que ainda está no adaptador a evaporar.

O que era realmente interessante era saber a que valores quer de temperatura quer de pressão a que ocorre a abertura da válvula, com isso desmistificava-se o mito, ou é verdade ou não é, e é isso que é importante saber.
Pois no caso de n√£o haver perdas de g√°s quando o carro est√° parado, ter√° que se perceber o que causa o aumento do consumo no ver√£o.
√Č mesmo para se ter certezas absolutas e n√£o justificar com coisas que realmente n√£o acontecem.
 

Offline jotaag√°

  • 1.5 DCi
  • *
  • Localidade: quinta do conde
  • Mensagens: 370
  • Captur dci110
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #39 em: 07 de Julho de 2017, 10:57 am »
Boas
@ Tony da Buzina

No global concordo contigo, mantenho a minha ideia sobre a temperatura do carro porque e naquilo que tenho afirmado pela minha experi√™ncia nem √© bem a exposi√ß√£o ao sol e sim a exposi√ß√£o num local fechado √† temperatura envolvente desse espa√ßo (a garagem); claro que reconhe√ßo que  a temperatura ser√° inferior no chassis relativamente ao tejadilho no caso da exposi√ß√£o direta ao sol mas isso √© t√£o s√≥ outra condi√ß√£o da fisica o mais calor est√° sempre mais acima do menos calor, isto √© convec√ß√£o, por exemplo a utilizar-se o AC para fazer frio e arrefecer determinado espa√ßo deve-se apontar para cima e para o calor apontar para baixo a fim de se utilizar o efeito convector da atmosfera.

Continuo "desconfortável" com a tua afirmação de 1 litro de gás a 10 graus ser mais gás que a 40 graus. Para mim 1 litro é 1 litro e se 1 litro dá 20 litros de gás (valor imaginário) a 10 graus, da-los-á aos mesmos a 40 graus, agora;

-Se devido a dispositivos de controle de pressão ou outros no local onde é armazenado;
-Devido √† temperatura o g√°s em liquido sofrer evaporiza√ß√Ķes e por tal quando tornado gasoso, na utiliza√ß√£o dele virmos a ter menos litros dele gasoso para utiliza√ß√£o;
-Isto completamente de acordo, aliás; acaba por ir de encontro aquilo que tenho aqui dito e parece-me que no fundo ao afirmares o que afirmas acabas por estar a enunciar este fenómeno; julgo que até tu estás a servir-te do tal senso comum que eu indiquei para afirmares o que afirmas;

Penso é que estarás a utilizar uma forma de o transmitir que não será muito correta, mas isto é só a minha opinião mais nada e como já eu te disse noutros assuntos e temas, nós aqui escrevemos, nem temos a capacidade interpretativa de ler nem a de escrever de forma a que quem lê entenda perfeitamente aquilo que queremos transmitir ao invés de quando interagimos pessoalmente.

Cumprimentos

Offline Sls a GPL

  • Moderadores
  • 1.6 V6 Turbo Energy F1
  • *
  • Utilizador: sls
  • Mensagens: 12990
  • Garagem : Renault Clio II 1.2 16v
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #40 em: 08 de Julho de 2017, 01:38 am »
jotaaga, tu ao teres usado o exemplo do intercooler acabaste por dizer exactamente o que eu tinha dito,mas no entanto não consegues perceber o inverso da tua afirmação.

Eu volto a explicar com um outro exemplo mais f√°cil de perceber  o efeito do calor e a menos quantidade de g√°s.

Se pegares numa garrafa de pl√°stico vazia de liquido, ela estar√° cheia de ar, ou seja de g√°s. Se fechares a garrafa √† temperatura ambiente, imaginemos 10¬ļC, tu tens 1,5L de ar dentro da garrafa.

Se aumentares a temperatura ambiente para os 40¬ļC, a garrafa vai inchar, porque o ar que l√° estava dentro aumentou de volume, mas continua a estar a mesma quantidade de ar que estava quando fechaste a garrafa a 10¬ļC.
Se abrires a garrafa, a garrafa volta ao seu tamanho inicial, e saiu parte do ar que l√° estava dentro. Se voltares a fechar a garrafa, voltas ao inicio do exerc√≠cio, voltas a ter um volume  1,5L  mas a quantidade de ar √© menor que a quantidade de ar que tinhas a 10¬ļC.
Se voltares a pegar na garrafa que foi fechada com a temperatura ambiente a 40¬ļC, e voltares a arrefecer a garrafa , ela vai encolher. Isto √© o que acontece quando usas o exemplo que deste do intercooler, ao arrefecer o ar colocas mais ar dentro do mesmo volume do que √Ä temperatura ambiente.
Ao aquecer o ar é o efeito inverso, menos ar no mesmo volume que a temperatura ambiente.

Percebeste agora que disseste o mesmo que eu, mas na forma inversa?
√Č que depois contrarias-te, sabes a teoria quando o g√°s arrefece e depois n√£o acreditas na mesma teoria quando o g√°s aquece looool  :wink:

Usando os dados que foram dados nos v√≠deos sobre inc√™ndios, falam l√° na v√°lvula de seguran√ßa disparar quando a temperatura ambiente ronda os 800¬ļC, e volto a frisar, esta afirma√ß√£o n√£o √© minha, √© dos autores do site, e com os valores indicados na regulamenta√ß√£o europeia sobre a press√£o a que a v√°lvula deve abrir , 27 bares. percebe-se perfeitamente que abaixo desses valores n√£o √Ä raz√Ķes para haver liberta√ß√£o de g√°s. Resta saber √© se num dia de calor, as condi√ß√Ķes a que o deposito est√° sujeito s√£o ou n√£o suficientes para tal acontecer.

Em caso de colis√£o percebe-se perfeitamente que h√° condi√ß√Ķes para a v√°lvula disparar , o facto do volume do deposito vir a ser reduzido devido ao impacto √© suficiente para momentaneamente elevar a press√£o dentro do deposito.
Um bom exemplo disso é ver o que acontece com um balão que está cheio de ar, se batermos as palmas no balão com força, pode-se criar pressão dentro do balão suficiente para ele arrebentar, sem no entanto alterarmos a quantidade de ar que lá estava dentro.

No caso da temperatura  √© parecido, no entanto sabemos que o g√°s a uma determinada press√£o passa do estado gasoso para o estado liquido. Por isso at√© uma determinada altura esta reac√ß√£o f√≠sica mant√©m-se em equil√≠brio e a press√£o est√°vel. S√≥ quando recebe energia suficiente para desequilibrar esta reac√ß√£o f√≠sica √© que a press√£o aumenta e n√£o se consegue de forma natural encontrar o equil√≠brio.
Neste caso essa energia é o calor.
Quanto calor √© necess√°rio dar ao deposito para que haja o desequil√≠brio? 
Qual é a temperatura do deposito de gpl num dia de calor? e num dia normal? e num dia de frio? Será que há assim uma grande amplitude térmica ou nem por isso?

Será que o facto do consumo ser mais elevado no verão em vez de se dever a perdas de gás pela válvula de segurança, não se deve ao facto do gás estar mais quente, e por isso é injectado menos quantidade de gás ( em relação aos dias em que está mais frio), por isso misturas mais pobres, que resulta em menos potencia, que resulta na necessidade de mais aceleração, e por consequência mais consumo?

Já agora jotaaga, gostaria de pedir a tua opinião para o seguinte, e se andares atento também vais notar.
Nota-se mais vezes de inverno que no verão. Como já deves ter lido por aqui, eu faço muitas viagens entre ponte de sor e alenquer, como sabes no interior do alentejo de inverno faz frio a serio, só que não neva.
Por isso durante a viagem o consumo de gpl ronda os 10L ou mais, o que faz com que se veja as luzes do nível do deposito a baixarem, umas vezes 1 luz outras vezes 2, depende. Quando já só tem 1 luz verde, então nota-se ainda mais.
Se no inicio da viagem s√≥ tenho uma luz verde, a 1/4 da viagem  acende a luz da reserva, e vou os outros 3/4 com ela acesa. Quando chego a ponte de sor estaciono dentro do armaz√©m l√° do monte , que √© um sitio plano, e a reserva mant√©m-se acesa. O carro fica parado a semana toda, e quando vou sair na sexta feira, j√° tenho uma bola verde acesa, e o g√°s que tenho no deposito chega para fazer a viagem para casa.
√Č verdade que o n√≠vel do deposito de gpl n√£o √© muito de fiar, mas de inverno chego a fazer praticamente 700km com um deposito de gpl e de ver√£o 680 mais coisa menos coisa.
Uma coisa é certa, ninguém me vai por gás dentro do deposito para que o nível suba uma bola e continua a ter gás suficiente para fazer mais uma viagem de 140 km ;)

Eu vou ver se consigo fazer um ensaio que ajude a perceber esta situação da temperatura e depois vou colocar aqui os resultados.
« √öltima modifica√ß√£o: 08 de Julho de 2017, 01:41 am por Tony da Buzina »

Offline aacc

  • 1.5 DCi
  • *
  • Localidade: Coimbra
  • Mensagens: 672
  • Garagem : Twingo 1.2 1995 GPL; Laguna II 1.9 dCi fase1
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #41 em: 08 de Julho de 2017, 18:52 pm »
Se me permitem a intrus√£o nesta conversa de s√°bios ( sem ironia )

Porque raio é que eu quando ando um dia a GPL, fico com o carro a falhar durante semanas, mesmo a andar a gasolina.

Obrigado e um abraço.
Continue a participar o seu contributo é importante

Offline Sls a GPL

  • Moderadores
  • 1.6 V6 Turbo Energy F1
  • *
  • Utilizador: sls
  • Mensagens: 12990
  • Garagem : Renault Clio II 1.2 16v
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #42 em: 08 de Julho de 2017, 20:12 pm »
Se o carro anda bem a gasolina, depois andas um dia a gpl e depois mesmo a andar a gasolina falha, a mim pare-se me que tens ai um problema a n√≠vel de estanquidade, que o carv√£o produzido com o uso da gasolina tapa a fuga e depois ao usar gpl destapas a fuga, e causa as falhas, s√≥ recuperando ao fim de andares uns dias a gasolina. √Č uma teoria que s√≥ pode ser comprovada ao fim de fazeres alguns testes.
Este t√≥pico n√£o ser√° o mais indicado para colocar estas duvidas de mec√Ęnica, h√° outra sec√ß√£o mais apropriada, mais propriamente a √°rea t√©cnica do motor.
A primeira coisa a fazeres √© verificar as velas e bobines, depois verificar a compress√£o do motor na altura que n√£o h√° falhas, depois andas a gpl  at√© aparecer as falhas e voltas a fazer novo teste de compress√£o a ver se h√° diferen√ßas.

Offline Sls a GPL

  • Moderadores
  • 1.6 V6 Turbo Energy F1
  • *
  • Utilizador: sls
  • Mensagens: 12990
  • Garagem : Renault Clio II 1.2 16v
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #43 em: 09 de Julho de 2017, 02:10 am »

Citação de: https://landirenzo.com/en/questions-answers-vehicle-gas-systems
Are LPG tanks safe?
LPG tanks have always been designed and constructed taking into account the chemical-physical characteristics of the fuel. LPG tanks are built using 3.5mm steel sheets, heat-treated to avoid cracking in case of deformation (caused for example by an accident). The standards governing the construction of the various components are very severe. The tests and trials for tanks and pipes are performed at a pressure of 45 bar, although normally the operating pressure in vehicles never exceeds 20 bar.

Offline MRC

  • Initiale Paris
  • 1.6 DCi Bi-Turbo
  • *
  • Mensagens: 4934
  • I'm not old, I'm vintage!
Re: GPL, um artigo recente.
« Responder #44 em: 09 de Julho de 2017, 15:20 pm »
√Č mais seguro que a gasolina... E n√£o √© mais que o gas√≥leo dadas as condi√ß√Ķes necess√°rias para a inflama√ß√£o deste.
@Clio Rip Curl 2 '08 @R11 GTS '89 @R11 TSE '88 @A4 B5 1.8 GPL '96
Monsieur Cléon, What Else?